Saiba como harmonizar seu vinho tinto

As combinações de vinho podem alterar de acordo com cada uva

Seja em reuniões com amigos próximos ou grandes eventos como um casamento ou aniversário, um momento romântico com alguém especial ou ainda relaxar após um dia exaustivo, o vinho tinto é sempre uma boa companhia, não é mesmo?

Entretanto, você sabe como harmonizar seus vinhos tintos para obter a melhor experiência de cada um dos seus momentos? Leia este post até o final que eu te conto tudo.

Benefícios do vinho tinto para a saúde

Sabia que além de delicioso, o vinho tinto é excelente para a saúde? No entanto, deve-se consumir da maneira certa para obter os seus benefícios.

Para se produzir o vinho tinto, utilizam-se as uvas tintas juntamente com as cascas e sementes, e estas são ricas em taninos. Os taninos são substâncias orgânicas chamadas polifenóis, antioxidantes que contribuem para o aumento do colesterol bom (HDL) e a redução do colesterol ruim (LDL).

Existem muitos estudos e pesquisas que já comprovaram esses e outros benefícios que o consumo moderado de vinho, especialmente o tinto, traz para a saúde do coração. Os antioxidantes contribuem também para o rejuvenescimento das artérias e das outras células do nosso corpo.

Sua cor escura deve-se ao tipo de uva utilizada e ao modo de fabricação. Os tons descendem desde o vermelho rubi, granada, até o vermelho alaranjado.

Essas variações acontecem dependendo do tempo e forma de maturação das uvas, conferindo uma coloração mais ou menos escura ao vinho.

Harmonizando o seu vinho tinto

Antes de escolher o seu vinho tinto e os acompanhamentos, entenda os três principais tipos em relação ao corpo do vinho tinto: leve, médio e encorpado.

As combinações podem alternar de acordo com as características de cada corpo, e conhecê-las tornará você um apreciador experiente.

Existem mais de 10 mil espécies de uvas catalogadas no mundo todo, mas nem todas são viníferas. Assim, mencionaremos somente as principais uvas viníferas nesta relação.

  • Vinhos tintos de corpo leve: possuem uma quantidade menor de taninos, são mais ácidos e menos alcoólicos. Pode-se identificar fortes fragrâncias frutadas. São provenientes de uvas como Grenache e Pinot Noir. Harmonizam com alimentos e preparos mais leves, risotos básicos, carnes brancas magras, pães, queijos mais frescos, etc.;
  • Vinhos de corpo médio: trazem porção média de taninos e acidez, aromas moderados de frutas vermelhas. Procedentes principalmente das uvas Merlot e Syrah de médio corpo, entre outras. São mais versáteis, combinando com a maioria das comidas, tais como carnes brancas ou vermelhas magras, queijos de meia cura, embutidos, vegetais temperados, entre outros;
  • Vinhos encorpados: presença marcante de taninos, alto teor alcoólico, toque mais amadeirado e aveludado. As uvas que dão origem a estes vinhos são as famosas Cabernet Sauvignon e Malbec, por exemplo. Vão bem com carnes vermelhas gordurosas, queijos curados, embutidos fortes e vegetais mais condimentados.

Não é à toa que os vinhos tintos são os mais apreciados ao redor do mundo, suas opções são abundantes, agradando desde os paladares mais simples aos mais sofisticados.

Ao escolher o vinho ideal para a sua refeição, pense nas características mais marcantes do prato e acompanhamentos, planejando bem as combinações.

Você não precisa ser necessariamente um expert em vinhos para fazer uma boa harmonização de vinhos e comidas. Respeite o seu paladar, use a criatividade e principalmente escolha uma boa companhia, mesmo que seja a sua própria. Desfrute do melhor que a vida oferece e garantirá

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das novidades  Facebook |  Twitter |  YouTube |  Instagram. Também temos nosso grupo de notícias no  Whatsapp, todo dia atualizado com novas matérias.

Fique por dentro de todas

Se inscreva e receba as melhores notícias do Correio do Povo direto no seu e-mail