Brasil larga como favorito nas primeiras cotações para a Copa do Mundo 2022

Líder isolado das eliminatórias da América do Sul para a Copa do Mundo 2022, no Catar, o Brasil caminha a

Líder isolado das eliminatórias da América do Sul para a Copa do Mundo 2022, no Catar, o Brasil caminha a passos largos para garantir a sua 22ª participação no torneio de seleções mais importante do futebol. Enquanto isso, a pouco mais de um ano para o início da competição, o mercado de apostas esportivas já começa a se movimentar no que se refere às probabilidades de potenciais candidatos ao título mundial.

Se depender das primeiras probabilidades lançadas no mercado este ano, a Seleção Brasileira está bem cotada entre os apostadores de todo o mundo. De acordo com as odds do site de aposta esportiva Betway, o Brasil larga na frente no ranking dos favoritos da Copa do Mundo 2022 e com probabilidades definidas de 14,3% para alcançar o tão sonhado hexacampeonato no Catar.

Logo atrás da Seleção Brasileira no ranking de cotações da Betway está a atual campeã França. Com 13,3% de chances de conquistar a próxima edição Copa do Mundo, os franceses contam uma base vencedora, talentosa e liderada pelo craque Kylian Mbappé.

Para fechar o pódio dos favoritos, vale destacar a Inglaterra. Sem vencer um título mundial desde 1966, o “English Team” está com uma geração muito promissora e vem de ótimos resultados, como o terceiro lugar conquistado na Copa do Mundo 2018 e o vice-campeonato na Eurocopa 2020. Segundo as probabilidades da Betway, atualmente a Inglaterra tem 11,8% de chance de vencer o Mundial do Catar.

Por que o Brasil lidera o ranking de favoritos para Copa do Mundo 2022?

Um dos principais fatores que colocam o Brasil como principal candidato ao título da Copa do Mundo do Catar é o retrospecto expressivo do técnico Tite no comando técnico da seleção brasileira, fator que é muito relevante para definir as cotações nas apostas esportivas.

Desde a chegada de Tite à comissão técnica do Brasil, em 2016, a Seleção Brasileira disputou 63 partidas: 47 vitórias, 11 empates e apenas 5 derrotas nesse período. Sendo assim, o aproveitamento de Tite em cinco anos de trabalho é de 80,4%, um dos melhores do mundo no futebol de alto nível.

Além disso, também impressiona o saldo de gols da seleção brasileira na “Era Tite”. Em 63 jogos o Brasil marcou 130 gols e sofreu apenas 22, totalizando um saldo de gols de 108. Nessa sequência, também é importante mencionar que o sistema defensivo de Tite não foi vazado em 44 oportunidades.

Porém, nem tudo são flores no trabalho de Tite. Apesar dos ótimos números frente à Seleção Brasileira, muitos torcedores e jornalistas esportivos do país não aprovam o futebol até certo ponto pragmático praticado pelo Brasil, que em algumas ocasiões acaba priorizando o jogo mais cauteloso em vez de pôr em prática um maior volume de jogadas ofensivas e bem construídas.

Outros fatores também geraram grande descontamento por parte da torcida e da mídia nos últimos anos, dentre eles a eliminação na última Copa do Mundo para a Bélgica e a derrota para a Argentina na final da Copa América 2021, em pleno Maracanã — a seleção principal da Argentina estava na fila por um título oficial desde 1993.

Alemanha e Itália são as únicas seleções que podem alcançar o pentacampeonato do Brasil em 2022

Fora do top 3 do ranking de favoritos para a Copa do Mundo 2022, as tetracampeãs Itália e Alemanha terão a chance de alcançar o pentacampeonato do Brasil em solo catariano. Com pouco mais de um ano para a Copa do Catar, qual desta destas seleções atravessa melhor momento?

Em tese, atualmente a Itália está mais bem preparada que a Alemanha. Além de serem os atuais campeões europeus, os italianos estão com uma base muito sólida e entrosada nas mãos do treinador Roberto Mancini.

A Alemanha, por sua vez, passa por um momento de transição. Joachim Löw, que treinava o selecionado germânico desde 2006, se despediu do comando técnico em junho deste ano, após ser eliminado nas oitavas de final da última edição da Eurocopa para a Inglaterra. Antes disso, em 2018, a Alemanha já havia passado por um vexame internacional na eliminação da Copa do Mundo da Rússia para a Coreia do Sul.

Para treinar os alemães no próximo Mundial, foi escolhido o técnico Hans Flick, campeão da Liga dos Campeões da UEFA com o Bayern de Munique em 2020. No entanto, a missão de colocar a Alemanha como campeã do mundo novamente não será uma das tarefas mais tranquilas para o novo comandante.

Apesar de ter jogadores jovens de bom potencial em suas mãos, o ex-treinador do Bayern de Munique não conta com uma geração tão talentosa como a do tetracampeonato mundial de 2014, por exemplo. Além do mais, Hans Flick não terá muito tempo de trabalho até o início da próxima Copa do Mundo.